domingo, 26 de junho de 2011

Apadrinhar uma Amizade

Com o objectivo de criar laços afectivos e de relacionamento entre os alunos do 1º e 3º ciclos,nasceu o projecto de articulação "Apadrinhar uma Amizade", projecto desenvolvido ao longo do ano lectivo e que criou condições graduais de adaptação ao espaço físico e humano da futura escola para os alunos do 4ºA, ao mesmo tempo que desenvolveu nos alunos do 8ºB, valores cívicos tais como o espírito de responsabilidade , de protecção e de solidariedade.
Foram uns óptimos anfitriões, dinamizando encontros marcados por várias iniciativas, nomeadamente jogos de apresentação; visitas guiadas às diferentes estruturas da escola e explicação do modo de funcionamento de cada uma delas; momentos de leitura expressiva;momentos de escrita poética; momentos de representação e apresentação de projectos nascidos do trabalho colectivo como foi o desfile de fatos elaborados com materiais reciclados, enquadrado no tema "O estilismo na Música".
Estes momentos tiveram sempre uma retribuição que nos deixa a certeza que estamos prestes a receber alunos com muito talento e vontade de criar, a julgar pelos lindo momentos lúdicos que também proporcionaram aos padrinhos, nomeadamente os acrósticos dedicados aos seus protectores, os momentos de dança, de canto, de representação, de leitura expressiva, de alegria e carinho.
Todos crescemos mais um pouco e para nós professoras envolvidas (Lurdes Costa e Helena Rodrigues) fica a certeza que o tempo dedicado a este convívio falará por si.



Aqui ficam algumas momentos de criação poética, a provar que a poesia engrandece sempre um momento que já de si o era; de facto há mensagens que só faz sentido transmitir através de poemas.
O momento em que os padrinhos se apresentam aos afilhados através de quadras:

Eu sou a Alexandra
Brinco à lareira
Não sou malandra
Mas gosto de uma boa brincadeira.

Eu sou a Ana
Gosto de fruta
Adoro Banana
e odeio truta

Eu sou o André
André no Karaté
Se me dás um pontapé
Nem ficas em pé.

Eu sou a Beatriz
Gosto do meu cabelo
Não gosto do meu nariz
Porque não é belo.

Sou o Bernardo Costa
E gosto da maré
Sou muito divertido
Adoro dormir em pé.

Eu sou o Diogo Dias
Não gosto de perdizes
Sou muito cómico
Faço as pessoas felizes.

Eu sou o João e gosto de rir
Rir para divertir
Divertir para dormir
que até durmo a sorrir.

Eu sou o João
Rebento o balão
E faço pão
E a professora de Português dá-me um "ajudão".

Eu sou o Joel
E quando me dá a fome
Vou comer o farnel
Ao café do Manel.

O meu nome é Teresa
E gosto de cantar
Sei ser uma boa amiga
Estou sempre pronta a ajudar.

Eu sou a Mariana
E adoro representar
Se me ofereces um sorriso
Outro te irei dar.

Eu sou a Melanie
E gosto de cantar
Sempre divertida,
Para a festa animar.

Eu sou o Pedro
De bicicleta sei andar
Gosto de desporto
E futebol gosto de praticar.

Sou o Rafael
E com amigos gosto de estar,
de instrumentos tocar, mas,
Principalmente, de jogar.

Eu sou o Ricardo
E nunca estou parado
Quando estou cansado
Mais vale ficar sentado.

Sou o Ricardo
Futebol gosto de jogar
Sempre que estou divertido
Muitas piadas sei dar.

Eu sou a Rita
Com os amigos gosto de estar
quero vos conhecer
E a todos ajudar.

Eu sou o Rúben
Gosto de Brincar
Falar e ralhar
E de jogar.

Eu sou o Telmo
Não gosto de ficar parado
Se fores meu afilhado
levo-te a todo o lado.



E, mais poesia. Acrósticos em homenagem aos padrinhos e à brilhante recepção que fizeram aos afilhados.



Madrinha Rita
Adoro-te
Do fundo do coração
Rimos e falámos muito
Imaginação não te faltou
Nossa amizade ficou selada e
Harmonia nasceu entre nós.
Amigas…para sempre!

Risonha e muito simpática
Inteligente e criativa
Tenho na minha lembrança
Alegria desse primeiro momento…


Com um beijinho da tua afilhada

Francisca 4º A


Padrinho novo
Amigo de verdade!
Divertido e inteligente
Risonho e tão simpático!
Inimigo, nunca serás
Na tua escola, és brilhante
Hiperactivo? Nem pensar
Olá, Padrinho.

Ricardo é teu nome
Imaginação não te falta
Criativo? Concerteza
Amigos seremos
Raiou uma nova amizade
Declaro-me bom afilhado
Ao melhor PADRINHO de sempre

Do teu afilhado
João Pedro

Momentos de Magia
Amigas de verdade
Declaro a minha amizade
Rompemos a alguma distância.
Imagino-te boa aluna
Nada nos pode separar
Hoje, dia inesquecível…
Alegria de verdade


Ana, és muito simpática
Nasceste de um sonho
Adoro-te, querida madrinha

Grande beijinho da tua afilhada
Soraia 4ª A


Para ti, novo padrinho
Alegria senti
De te conhecer.
Reconheço que és
Imaginativo e alegre…
Nasceu nova amizade
Hoje e para sempre
O silêncio acabou

Amizade confirmada
Nunca nos esqueceremos
Deste primeiro encontro, num
Ritmo acelerado, as
Emoções foram fortes!

Do teu afilhado
João Filipe 4º A




Padrinho novo
Animados momentos
De repente, achei graça
Risadas e gargalhadas
Imaginação fantástica
Nasceu nova amizade
Hoje conhecemo-nos
Ora, que boa surpresa!

Bernardo é teu nome
És bom aluno
Respeitador e aplicado
Não faltas às aulas
Regressa a Primavera
Desistir, nem pensar, desta
Nova Amizade

Da tua nova afilhada

Mariana 4º A


Padrinho novo
Amigos para sempre…
Dentro de nós
Raiou nova amizade.
Imagino-te fantástico…
Novas amizades
Hoje e sempre
Olá, novo Padrinho!

Rimo-nos juntos
Imensas conversas
Conto contigo
Amigos para sempre
Ricardo és
Divertidíssimo e brincalhão
Olá, meu novo Amigo

Do teu afilhado

Mário 4º A

Mariana, amiga sem fronteiras
Ai! Quem me dera a tua amizade!
Declaro-te a minha dedicação.
Risadas moderadas
Imensas e boas conversas
Novas amigas seremos.
Harmonia silenciosa
A nascer no meu coração.

Momentos de alegria
Acordas boas lembranças
Recebeste-me com alegria!
Irradias sinceridade
Abrem-se novos caminhos
Nada nos há-de separar
Amizade autorizada?

Beijinho da tua nova afilhada

Deolinda 4º A


Madrinha Teresa, és
Alegre como a madrugada!...
Declaro que nasceu amizade
Raiou novo dia e
Imagina a alegria de uma
Nova amizade que tudo vence.
Hoje eu te conheci
Amanhã é novo dia.

Tenho na lembrança, o
Emocionante encontro
Refrescante como um poema!
És muito querida
Simpática também
Amizade selada?

Grande beijinho da tua afilhada
Carolina



Padrinho Diogo
Amizade para sempre?
Dizer o que se sente
Rir às gargalhadas…
Imaginar mil caminhos com
Nobreza de espírito!
Hoje foi um sonho
Onde o Sol nasceu

Descobertas são surpresas
Imensas risadas
Originais lembranças
Glorioso padrinho
O melhor de sempre!

Da tua afilhada
Tatiana


Padrinho surpresa
Amigo de verdade
Divertido, brincalhão
Rir é o melhor remédio
Imensas gargalhadas
Nascem de novas amizades!
Hiperactivo?
Oh! Não me parece

João André
Óptimo menino
Alegria senti porque és
Original padrinho

Do teu afilhado

João António

E foi a poesia que oficialmente selou esta amizade para a vida...


Os padrinhos desejam …

Que tenham um futuro repleto de sucesso,
uma vida de sonho, brilhante e maravilhosa,
um bom percurso académico.
Que se divirtam livremente
e caiam num poço de alegrias com poucas ilusões.
Que descubram amizades sorridentes,
no momento em que entrarem nesta escola,
e aqui desfrutem de uma estadia brilhante.
Que gozem umas boas férias,
com muita felicidade.
Queremos manter-nos sempre amigos,
que se lembrem sempre de nós,
e que os nossos momentos se tornem memórias guardadas no coração!


Os alunos do 8ºB

Porque, por vezes, as imagens valem por muitas palavras, aqui fica a reportagem dos melhores momentos deste projecto.

video

quarta-feira, 22 de junho de 2011

E.T.


Cada vez mais dou por mim a pensar
Na minha razão de te amar,
Não encontro resposta
Apenas o teu sorriso!

E esses teus olhos,
Eu podia passar
Horas sem desviar o olhar!

Mas não sei o que fazer!
Sinto-me esgotada,
Desamparada…
Nem sem muito bem o que escrever,
Nem o que fazer!

Resta-me esperar…
Até ouvir a palavra que quero!
Ainda dizem que amar
É um sentimento fácil de encontrar?

E.T.

Cumplicidade

Vidas vividas
Com laços de incertezas
Com fracassos e dor
Trazem na alma tristezas
Ausência de amor

Procuram
Uma incessante verdade
A outra metade
Que preencha o seu ser
De amor
De prazer
A tão sonhada Felicidade

Perdem-se em palavras pequenas
Vazias, sem temas
Em frases não pensadas
Sem ternura
Mal amadas

Esquecem que o amor
É entrega sem cobrança
Uma perfeita aliança
Harmonia
Esperança

Desistem do sonho
Da mútua cumplicidade
Perdem o sentimento
Não agarram o momento
Banalizam a saudade

E eu
No reflexo do meu espelho
Quero simplesmente olhar-te

E mesmo de olhos vendados
Com pequenos toques de amor
Irei desenhar-te

Com as cores do arco-íris
Saberei pintar-te

Com mistério e magia
Saberei sempre amar-te



Junho 2011
Fany

Vem

Queria apenas desejar as maiores felicidades às professoras responsáveis pelo blog. Desde o ínicio e até hoje a dedicação a esta causa tem sido excelente. Muito obrigado por tudo. Boas férias! beijinhos


Corre para mim sem medo
trazendo contigo a saudade
a lua guarda o nosso segredo
que ficará aqui cravado para a posterioridade.

Tudo o que és para mim
está implícito neste lugar
juro que esta noite não terá um fim
pois nem a distância tem o poder de nos separar.

Quero atingir algo inacessível
quero existir dentro do teu ser
viver sem ti é impossível
viver sem ti não é viver.

Reflexos diários são guardados
num lugar onde ninguém pode mandar
sentimentos que com o tempo foram rasgados
e que de mim hoje eu tento afastar.
Inês

Obrigada a ti Inês, ajudaste e muito a tornar esta causa maior.
Continua a escrever porque decerto que és um exemplo para muitos...

quarta-feira, 8 de junho de 2011

A Porta abriu-se

A Porta abriu-se
E deixei-te entrar

É uma porta preciosa
De longe a mais valiosa
Sem trinco para fechar

E entraste na minha vida
Por essa porta principal
Conviveste com a verdade
Conheceste a sinceridade
Aprendeste a ser leal

E na caminhada da vida
Com laços de generosidade
Foi crescendo dentro de nós
Uma sincera amizade

E essa porta sem trinco
Cuja chave é o coração
Entreabre-se de quando em quando
Sempre pela mesma razão

A Amizade é o ingrediente mais importante na receita da vida

Fernanda Mateus

sexta-feira, 3 de junho de 2011

fábula onomatopaica

"quando chovem cães e gatos, é melhor tirar o cavalinho da chuva
mesmo porque nem que a vaca tussa ou a formiga tenha catarro
se encana assim a perna à rã quando tem a pulga atrás da orelha.
não é nenhum bicho de sete cabeças quando a porca torce o rabo
e deitar-se com as galinhas é ser bode expiatório na morte da bezerra
que não era nenhum carapau de corrida e até não valia um caracol.
podem dizer cobras e lagartos mas, quando estamos com a mosca
ou não podemos com uma gata pelo rabo, pela boca morre o peixe
e fazer figura de urso é ter macaquinhos no sótão e comer gato por lebre."

josé luis, colhido em poedia

Mentir é...

Não dizer a verdade
Embelezar as coisas da pior maniera que existe
Enganar e desrespeitar os mais próximos
Um poço de enganos sem fim
Dizer a verdade de forma adulterada
Um peso na cosciência
Transformar a verdade numa falsidade
Desilusão
Dar a ilusã à verdade
Preencher a verdade com imaginação
Acrescentar algo que não é real
O cancro da verdade
Tentar fugir aos problemas
Olhar para um prado de margaridas e chamar-lhe rosas
Enganar-nos a nós próprios...

Poema colectivo produzido pelos alunos do 8ºB, a propósito do estudo do texto dramático "Falar Verdade a Mentir" de Almeida Garrett.

quarta-feira, 1 de junho de 2011

POEMA DAS COMPARAÇÕES

Um amor tão eterno e perfeito
Como o céu e o mar
É como a paixão
Que se sente no coração
Como o mar
Tanto nos faz rir como nos faz chorar
A vida sem amor
É como um dia sem sol
E quando penso no passado
Vejo ainda em mim um sonho acordado
Um amigo verdadeiro é como
Um pilar que nos segura
O brilho incandescente caminhava vindo de ti
Lembravas-me o sol que acordava naquilo em que me perdi
Descobrir o desconhecido
É como descobrir um grande amigo
Quando o vi nascer nos meus braços
Era o meu rebento de flor
A paisagem das montanhas de um campo de flores
Frio como a neve ou quente como o fogo
A consciência é um ser cruel
Como um urso a que a abelha rouba o mel
Nós somos o Mundo
Como quem implora pelo impossível…

Composição poética colectiva do 9ºAA provar que é na comparação que muitas vezes se encontra a verdadeira beleza da essência humana.

POEMAS DAS ALITERAÇÕES

O gato gostou do gosto do galão
O cão comeu comida de camelo
A bola branca rebola e balança
Ralha a professora e os alunos não respondem
A lula leu a luz da lua
A sombra soava sobre as águas salgadas do oceano
O som suave e sibilante que sucedeu ao som que tinha desaparecido.
Ser forte é fortificar a nossa força
A vida vai e vem sem a vivermos
O vento sempre sopra suave e sereno
Perto de ti pertenço mas sempre te vejo partir
Sentimos sabendo que amanhã sofremos
O ruído do teu falar dá-me vontade de te matar
As lágrimas não te levam a lado nenhum
Se continuas assim serás sempre uma solitária
O destino pode ser perigoso como um deserto sem fim
Suave, cintila o som de certos sinos sonantes
O som simples da vida é para ser vivido
Nem só dos mágicos surge a magia

poema colectivo do 9ºD
Mais uma produção de conjunto a provar que a união faz a força, pelo menos permite a criação de poemas muito bonitos e personalizados.